Arte Figurativa

ARTE EM POXORÉU

 

 

A Associação Social e Cultural Partilhar, organização não-governamental sem fins lucrativo, mantém a Escola de Arte Figurativa e uma galeria com exposição permanente no centro histórico de Poxoréu. 

 

A entidade, coordenada pelo mestre italiano Renato Zenettin, é um centro de talentos e incentivo à criatividade, revelando diversos talentos artísticos em Poxoréu.

 

 

 

 

Galeria de arte em Poxoréu  

 

Uma visita à galeria localizada no início da Rua Mato Grosso é manter contato direto com história artística universal, oportunidade em que se podem contemplar obras inspiradas nos imortais Van Ghog, Monet, Gauguin e outros artistas de destaques. Também é possível prestigiar a temática regional, a exemplo da tela “Garimpeiros de Poxoréu”, foto abaixo, criação da artista Edna.

 

 

 Garimpeiros de Poxoréu

 

As telas dos alunos e ex-alunos podem ser adquiridas no próprio local, com preços variando de R$ 100,00, R$ 250,00, R$ 500,00 até R$ 1.500,00. Além das telas, pode o visitante adquirir lembrancinhas da cidade com preços a partir de R$ 40,00.

 

Maiores informações pelo telefone (66)3436-1134.



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 09:52
[] [envie esta mensagem] []



Tá no BlogPox

DIVULGUE O SEU EVENTO NO BLOG

 

 

Centro histórico de Poxoréu – Foto Neliopox

 

Sabe aquela sua foto ou vídeo de aniversário, do jogo, da festa, passeio da escola? Agora você pode divulgar gratuitamente o evento, foto e vídeo que você gostaria de ver no BlogPox. Basta enviar-nos os dados do evento (foto, link do vídeo no YouTube, data, nomes das pessoas etc) para o e-mail poxoreo@uol.com.br .

 

Equipe BlogPox.

E-mail: poxoreo@uol.com.br



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 10:52
[] [envie esta mensagem] []



Notícia do TRE

TRE adia para a próxima sessão recurso contra cassação do prefeito eleito de Poxoréu

(Cuiabá/MT – 28/01) - O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso adiou para a próxima sessão plenária o julgamento do recurso referente ao processo que cassou o registro de candidatura do prefeito eleito do município de Poxoréu, Ronan Figueiredo Rocha, e do vice-prefeito, Osmar Resplandes de Carvalho, pela captação ilícita de sufrágio (compra de voto). 
           
O relator do processo, desembargador Manoel Ornellas de Almeida, atendeu o pedido da defesa de Ronan pelo adiamento em virtude da ausência de um dos juízes membros, Renato Vianna, que está de férias e não possui substituto. Segundo Ornellas, embora não haja necessidade de quórum completo nos processos que tratam de cassação de registro de candidatura, ele resolveu atender o pedido tendo em vista o retorno de Renato na próxima semana. 

Caso o Tribunal decida pela manutenção da sentença que cassou o registro de Ronan, a liminar que lhe garantiu a posse perderá efeito e ele deverá deixar o cargo. A decisão tem efeito imediato, e o presidente da Câmara do município [vereador João "Baco-Baco" Oliveira] deverá ser empossado, assumindo o cargo interinamente até o julgamento no TSE do recurso contra a cassação do registro. A decisão pela posse do presidente da Câmara se deve ao fato de que no município deverá ocorrer novas eleições caso a cassação seja mantida em última instância. 
           
Além do recurso, ficou adiado também para a próxima sessão, o julgamento do Agravo Regimental interposto pela coligação Força do Trabalho contra a liminar em Medida Cautelar que concedeu efeito suspensivo à cassação do registro de Ronan Figueiredo, garantindo sua diplomação e posse no cargo de prefeito de Poxoréu.

[Fonte TRE-MT http://www.tre-mt.gov.br/ ]



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 10:45
[] [envie esta mensagem] []



Túnel do Tempo: Escola Poxoréu

EXTERNATO SÃO JOSÉ - ESCOLA POXORÉU

 

 

Em 15 de agosto de 1942, três "Filhas de Maria Auxiliadora" chegaram com todo o ardor missionário em Poxoréu e fundaram o Externato São José, atual Escola Poxoréu, que neste ano de 2009 completa 67 anos de caminhada, tendo como objetivo a educação da juventude e uma vasta obra social.

 

Em sua página no Orkut, o  “Ext. São José Esc.Poxoréu” disponibiliza mais de 1200 fotos, com os principais acontecimentos do período.

 

Atendendo a pedidos, apresentamos outras fotos que marcaram épocas muita gente.

 

 

 

 

Mais fotos, veja no Orkut:

 

“Ext. São José Esc.Poxoréu – 2008”

http://www.orkut.com.br/Main?uid=1676132978004884655&aid=1228477941&pid=1228525697936&uit=%2FHome.aspx%24pid#Profile.aspx?origin=is&uid=1676132978004884655



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 15:49
[] [envie esta mensagem] []



TRE Adia Julgamentos

TRE-MT ADIA JULGAMENTOS DE RECURSOS DE POXORÉU

No início da noite desta quarta-feira, dia 28 de janeiro, o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) adiou o julgamento do Recurso Eleitoral - Processo nº. 1180/2008, interposto pelo prefeito Ronan Figueiredo (PMDB) e pelo vice-prefeito Osmar Resplandes (PR) contra a decisão da juíza eleitoral Aline Luciane Ribeiro Viana Quinto, referente ao Processo nº 159/2008 da 5ª Zona Eleitoral, que cassou os registros de suas candidaturas, por suposta tentativa de captação ilícita de sufrágio e aplicou multa individualizada no valor de R$ 5.320,50.

Na mesma sessão ordinária, o TRE também adiou o julgamento do agravo regimental em medida cautelar inominada com pedido de efeito suspensivo a recurso ordinário eleitoral, interposto pela coligação "Força do Trabalho" de Poxoréu, da candidata derrotada Jane Maria Sanches Lopes (PP), nova manobra da oposição visando cassar a liminar que autorizou a diplomação e afastar prefeito Ronan Figueiredo do cargo.

Eleito prefeito em 05 de outubro passado, com 5.863 votos, correspondente a 52,82% dos votos válidos, Ronan Figueiredo foi diplomado em 17 de dezembro passado e empossado no dia 1º de janeiro deste ano, por força da decisão do desembargador Manoel Ornellas de Almeida do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso.

(Equipe BlogPox)



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 18:23
[] [envie esta mensagem] []



Nota de Falecimento

Óbito de Dona Eva do Seu Pedrinho 

 

Com pesar, noticiamos o falecimento da senhora Eva V. Silva, na noite desta terça-feira, dia 27 de janeiro, em Cuiabá. Dona Eva, conhecida como "dona Eva do seu Pedrinho", mãe do amigo contador Denivaldo Araujo (Denis PC), da costureira Dezita, e do Dezico, avó e bisavó, morreu aos 87 anos, devido a problema pulmonar, oito meses após ficar viúva de Pedro Araujo, o popular Pedrinho Carroceiro.

 

Dona Eva e seu Pedrinho, moradores pioneiros do Bairro Areia,casados há mais de 6o anos, formava um casal alegre e festejado. Apesar dos poucos recursos financeiros e das dificuldades da vida, criaram os filhos, netos e bisnetos com sabedoria.

 

O corpo está sendo velado na Rua Mato Grosso, em frente à Lotérica Zebrinha, próximo ao Banco do Brasil, em Poxoréu. O sepultamento está previsto para ser realizado às 17 horas desta quarta-feira, no cemitério local.

 

Aos familiares, o sentimento de pesar e condolências da Equipe BlogPox. Que Deus possa confortá-los.



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 09:26
[] [envie esta mensagem] []



Túnel do Tempo

EXTERNATO SÃO JOSÉ

 

Em 15 de agosto de 1942, três "Filhas de Maria Auxiliadora" chegaram com todo o ardor missionário em Poxoréu e fundaram o Externato São José, atual Escola Poxoréu, que neste ano de 2009 completa 67 anos de caminhada, tendo como objetivo a educação da juventude e uma vasta obra social. A Escola Poxoréu destaca-se por suas atividades diversas: teatro, dança, coral, infância missionária, jogos, fanfarra, karatê, liderança e sobretudo seguindo o método de D.Bosco e Madre Mazzarello, procura no dia-a-dia "Educar evangelizando e evangelizar educando" e isso faz a diferença.

 

Em sua página no Orkut, o   “Ext. São José Esc.Poxoréu” disponibiliza mais de 1200 fotos, com os principais acontecimentos do período.

 

Hoje, apresentamos algumas, com  destaque do período de 1959 a 1985.

 

 

 

 

   

Mais fotos, veja no Orkut:



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 09:58
[] [envie esta mensagem] []



VOZ DO LEITOR

HOSPITAL DE POXORÉU

 

Linda a iniciativa de publicar no blog o vídeo com a historia do Hospital de Poxoréu, dando o merecido ressalto à grande obra de Padre Pedro.Parabéns.Mas Pe. Pedro não foi só isso. Todo mundo sabe e reconhece como foi importe a presencia dele na NQP.Quero também lembrar que ele foi a faísca que em 1967 deu inicio a Operação Mato Grosso e que Poxoréu pode-se orgulhar de ter sido o berço desse grande movimento de voluntariado.Isso é parte da Historia da NQP Como muito bem relacionado na reportagem, a construção e o equipamento do Hospital foi possível também por meio da ajuda humana e financeira dos Amigos de Poxoréu italianos de Pé Pedro e de varias Entidades.Entre essas, COOP. INTERNAZIONALE foi importante. Mas não podemos esquecer que a construção e o equipamento do Centro Cirúrgico e do bloco de Pediatria foram possíveis por intervenção das ONG Italianas FONDAZIONE TOVINI, MEDICUS MUNDI e SIPEC, que apresentaram os projetos conseguindo os necessários recursos financeiros na UNIAO EUROPEIA.

Bruno Marini | poxoreo@libero.it | Bagnolo Mella - Itália |

 

VOZ SOCIAL

 

A Voz Social de Poxoréu (serviço de auto falante local, de Tarquínio a Chico Mamãe, sempre foi ecologicamente eclética: Se Bueno pedia Mambo... tocava; caso fosse pedida as de Vicente Celestino (sobretudo "O Ébrio") - tocava; Pombinha Branca de Tibagi e Miltinho... Amilton Lélis, Waldick Soriano... e por aí vai. De manhã, era o show da criançada, recheado de músicas infanto-juvenis; das 14 às 17 horas, as populares e bregas românticos (Fábio Jr., Márcio Greyck, Vanusa...Sérgio Reis, cantando "Coração de Papel", etc.), intercaladas com internacionais (Rita Pavvone, Elton John, Beatles, Roling Stones, Demis Roussos...). A jovem Guarda tinha espaço em todos os horários. À noite, das 19 às 21 horas, imperava a música sertaneja caipira (de Silveira e Silveirinha ao som metálico e bang-bang de Léo Canhoto e Robertinho). Havia muitas solicitações que apenas se revelavam por iniciais (primeiras letras do nome e sobrenome)para rodar músicas que pendiam para paixões proibidas. Isto é "remember"!

Prof. Luis Carlos Ferreira | allow2006@hotmail.com | Poxoréu, MT, Brasil |   



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 08:49
[] [envie esta mensagem] []



Peu

Formatura do Peu Barbosa

 

Pedro Henrique [Peu], filho de Wilson e Rubinez , é o novo bacharel em direito da família Barbosa. A colação de grau e o baile de formatura aconteceram na semana passada. No vídeo a seguir, a jornalista Malu Prado, da TV Centro América, mostra a apresentação do Peu no baile de formatura da Turma de Direito de UNIC Cuiabá. Na oportunidade, o novo bacharel foi recebido na passarela pela sua mãe, pelo irmão Wilsinho, primos e amigos, ao som de rasqueado cuiabano.



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 08:15
[] [envie esta mensagem] []



Formatura do Pedro Henrique Barbosa - PEU



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 08:13
[] [envie esta mensagem] []



Ospedale di Poxoreo



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 16:10
[] [envie esta mensagem] []



Banda de Música em Poxoréu?

FUNARTE APOIA PROJETOS DE BANDA DE MÚSICA

 

Fruto de uma tradição musical que vem dos tempos remotos do Brasil Colônia, as bandas de música têm sido um rico celeiro de maestros, músicos e gêneros musicais.

 

Durante muito tempo de sua história, o Brasil inteiro parava para ver a banda passar, trazendo alegria e música para todos.

 

Apoiar esta rica tradição é o principal objetivo do Projeto Bandas, criado pela Funarte - Fundação Nacional de Artes.

 

O programa concede prêmios para aquisição de instrumentos de sopro a bandas de todo o Brasil. O objetivo é contribuir para a melhoria da qualidade técnica e artística dos conjuntos musicais do País.

 

 O Projeto Bandas atende aos conjuntos de sopro e percussão, tradicionalmente designados como "bandas de música", organizados, na forma da lei, como bandas civis, e que não se confundem com "bandas de rock", "bandas de pagode", "bandas folclóricas" etc. Estão também excluídas do Projeto: as fanfarras e as bandas marciais de estabelecimentos de ensino públicos ou privados de qualquer nível; as tradicionais "bandas de pífanos" nordestinas (com seu instrumental específico); os conjuntos musicais de instituições religiosas; as bandas militares e assemelhadas.

 

Para alcançar seus objetivos, o Projeto Bandas  realiza doação de instrumentos musicais de sopro e  promove o aperfeiçoamento prático e teórico de mestres e instrumentistas, por meio de cursos realizados em todo o país.

 

Essas ações são desenvolvidas pela Funarte em parceria com instituições culturais estaduais, municipais e privadas de todo o país.

 

Hoje, o Projeto Bandas tem mais de duas mil bandas de música cadastradas, em metade dos municípios brasileiros. Desde sua criação, ele distribuiu cerca de 40 mil instrumentos de sopro.

 

E Poxoréu, quando terá sua Banda Musical?

 

Mais informações no site da Funarte: http://www.funarte.gov.br/novafunarte/funarte/musica/bandas.php

 

E-mail: projbandas@funarte.gov.br

 

(Equipe BlogPox 



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 10:05
[] [envie esta mensagem] []



Degradação ambiental

O GARIMPO DE DIAMANTES COMO FATOR DA DEGRADAÇÃO AMBIENTAL NO MUNICÍPIO DE POXORÉU - MT.

Wilian de Oliveria Rocha*

1. Introdução.

A mineração em pequena escala no Brasil, comumente conhecida como garimpagem, ocorre desde a primeira metade do Século XVIII quando se evidenciou a grande procura por ouro e diamantes em território nacional.

Durante o Século XIX houve grandes descobertas de regiões ricamente fornecedoras de diamantes, onde por via de regra, foram intensamente exploradas e, em sua grande maioria, tiveram suas jazidas praticamente esgotadas.

A Região Leste de Mato Grosso se manifesta na História como um grande exemplo da garimpagem onde se sobressaiu o Município de Poxoréu - MT após a descoberta de suas grandes reservas diamantíferas.

No decorrer da segunda década do século passado, os diamantes foram descobertos na então localidade que em 1938 se tornou o Município de Poxoréu devido à crescente população que ali se instalava graças às perspectivas geradas pela riqueza diamantífera.

Poxoréu esteve no auge nas décadas de 50 e 60, do Século XX, quando se iniciou o declínio de suas jazidas, e ainda assim, ficou amplamente conhecida como a "Capital dos Diamantes".

O nome dado à cidade se refere ao rio que o cruza, sendo que a palavra Poxoréu deriva dos indígenas Bororó onde "Pô" significa "água, curso d'água ou rio" e "cereu" significa "escuro ou preto", tendo assim o referido rio o nome de "rio das águas pretas ou escuras". A coloração escura mencionada se referia à alta quantidade de ácido húmico em suas águas (Baxter, 1988), devido à grande decomposição da matéria orgânica, o que indica que este rio e seus afluentes apresentavam extensas áreas de mata ripária (ciliar) antes das atividades garimpeiras. Acontece que após a intensa atuação da garimpagem as águas fluviais do município encontram-se frequentemente barrentas, uma coloração marron-clara (Baxter, 1988).

Os garimpos são grandes contribuintes para a degradação do meio ambiente, pois modificam toda a área onde são atuantes, destruindo a vegetação natural, as características físico-químicas dos solos, interferindo nos cursos d'água, além de modificar o habitat da fauna e vários outros caracteres ambientais.

 2. A Degradação Ambiental e o Garimpo em Poxoréu - MT.

Ahrens (2005) cita a Política Nacional do Meio Ambiente onde, por definição legal, deve-se entender por "degradação" da qualidade ambiental "qualquer alteração adversa das características e elementos que integram o meio ambiente".

De acordo com Griffith (1980), a vegetação originalmente encontrada no local da mineração é eliminada no começo das atividades. A vegetação natural onde se aplica a garimpagem é a primeira constituinte ambiental a ser prejudicada, principalmente a mata ripária, pois os garimpos são geralmente instalados às margens de curso d'água, o que tende a facilitar a procura pelo material precioso.

Ao se instalar um garimpo nestas condições, a vegetação à margem do curso d'água é retirada para as devidas acomodações de equipamentos e garimpeiros, e ainda, para a abertura da área a ser garimpada.

A vegetação que margeia os rios e quaisquer cursos d'água é chamada por "mata ripária", ou ainda, popularmente conhecida como "mata ciliar". Esta vegetação é considerada como área de preservação permanente.

A ocorrência dos garimpos em Poxoréu - MT é nitidamente observada nas áreas acima citadas, portanto, em áreas de preservação permanente (APPs), desde encostas e morros até o ponto mais baixo dos vales, onde geralmente situam-se cursos d'água. A destruição da vegetação das APPs neste município sempre ocorreu deste antes do Código Florestal, que entrou em vigência em setembro de 1965, até os dias atuais quando não se sabe ao certo se o descumprimento desta lei ocorria, e ainda ocorre, por falta de informação, por omissão dos órgãos competentes ou simples indiferença ao poder da lei. Bom, é mais acertado afirmar que seja por todos os motivos citados.

Assim, os garimpeiros poxorenses destruíam cada vez mais a vegetação da área a ser garimpada de acordo com suas necessidades de trabalho. As árvores eram costumeiramente utilizadas na construção de desvios de riachos ou "viradas". A virada é um dique temporário que desvia o curso d'água por total ou parcialmente.

Baxter (1988) descreve todos os passos para a construção de viradas pelos garimpeiros poxorenses e, também, os materiais por eles utilizados. Ressalta-se a utilização de troncos de árvores para a construção dos matames que formam as estruturas dos diques. Estes troncos tinham de 25 a 30 cm de diâmetro e mais de 4 metros de altura. Pedaços de "pau" (5 a 7 cm de diâmetro) eram amarrados horizontalmente em volta da parede formada pelos matames. Esteiras feitas de babaçu (Orbygnia sp.) ou de grandes ramos de capim eram amarradas à estrutura entrelaçada ao longo da frente dos matames, quebrando assim a correnteza. Uma virada de tamanho médio requer pelo menos 50 árvores com troncos de 25 cm de diâmetro e 4 ou 5 metros de comprimento.

O uso de madeira da mata ripária também era extremamente comum para a fabricação e manutenção de ferramentas de trabalho e suas partes constituintes. E ainda, várias espécies vegetais eram bastante conhecidas e consideradas pelos garimpeiros como medicinais para diversas doenças (Baxter, 1988).

Todo o material vegetal utilizado pelos garimpeiros em Poxoréu - MT advém de uma cobertura vegetal que, segundo Pereira dos Santos (2006), está caracterizada por sete formações: Cerrado, Campo Cerrado, Campo Sujo, Campo Limpo, Matas, Cerradão e Áreas Desmatadas (esta por apresentar traços das outras formações vegetais).

Nestas vegetações pode-se encontrar constantemente espécies como Aroeira (Myracrodruon urundeuva Allemao), Lixeira (Curatella americana), o Pequizeiro (Caryocar brasiliense Camb.), o Vinhático (Plathymenia reticulata), o Jatobá-do-cerrado (Hymenaea stigonocarpa) entre muitas outras (Pereira dos Santos, 2006).

Infelizmente as alterações ambientais promovidas pela garimpagem são bem maiores e não se restringem à vegetação.

Os solos são diretamente degradados durante a ação garimpeira. Sendo que, a mineração de superfície e limpeza da cobertura vegetal, para facilitar as escavações, provocam grandes impactos no solo e na topografia do local (Griffith, 1980).

A retirada da vegetação, o constante revolvimento e mobilização do solo a diversas profundidades e a ação das águas neste para a procura de diamantes desestabiliza totalmente sua estrutura físico-química, tornando-se um solo totalmente susceptível à erosão e sedimentação.

Segundo Moreira (2004), os solos das áreas degradadas apresentam níveis baixos de nutrientes e com características físico-químicas diferenciadas, quando comparadas ao solo original.

Baxter (1988) demonstra em sua dissertação toda a necessidade de revolvimento do solo nos garimpos de Poxoréu para a obtenção dos diamantes, desde as escavações, a retirada e a lavagem do cascalho para separá-lo dos materiais mais finos constituintes dos solos até a procura minuciosa da pedra preciosa em meio a este cascalho lavado.

Baxter (1988) ainda enfatiza que devido à garimpagem os sedimentos mais finos do cascalho, que podem ser transportados pela água são completamente removidos do local da garimpagem. Assim, resta-se pilhas de pedras desnudas que algumas vezes com o remanejamento dos entulhos preenchem as minas adjacentes. Porém, nenhum dos materiais mais finos que poderiam formar a base de futuros solos permanecem.

Logo, o que foi visto por Baxter e o que se pode ver atualmente é um ambiente esburacado e com pouca regeneração natural nas áreas dos garimpos poxorenses, já que um solo desestruturado e pobre em nutrientes devido à garimpagem não propicia um bom desenvolvimento da vegetação. As espécies mais resistentes e adaptativas como muitas pioneiras são as pouquíssimas que se destacam.

Para Pereira dos Santos (2006), em suas considerações finais, as atividades de garimpagem se constituem regionalmente num fato consumado em relação ao mau uso do solo, já que a abertura de escavações para retirada e lavagem do cascalho diamantífero em Poxoréu, é realizada infortuitamente, sem qualquer acompanhamento técnico. Toda a prática garimpeira se constitui em um risco absurdo que proporciona ao terreno maior susceptibilidade para a ação de processos erosivos.

Certos processos erosivos em que ocorrem a solifluxão, nas estações chuvosas, os movimentos de massa e os fluxos de água da lavagem do cascalho diamantífero conduzem à formação de cicatrizes, sulcos, ravinas e incisões erosivas ou voçorocas que transportam todo o solo superficial e subsuperficial (Pereira dos Santos, 2006).

Apesar da intensa atividade garimpeira em todo o território poxorense salva-se vários tipos de solos. Segundo Pereira dos Santos (2006), este território apresenta principalmente Latossolos, Neossolos Litólicos, Neossolos Regolíticos, Neossolos Quartzarênicos, Argissolos e Organossolos.

Todo o transporte das partículas do solo pelas ações erosivas ocorrentes tendem a se acumular nos leitos de rios e demais corpos d'água, onde influencia diretamente a bacia hidrográfica.

Há vários anos que os cursos d'água, de grande ocorrência em Poxoréu, se apresentam intensamente assoreados devido à ação garimpeira durante o século XX. A vazão dos rios parece diminuir a cada ano e os bancos de areia aparecem mais constantemente.

O perímetro urbano da cidade é recortado pelo rio Poxoréu e seus principais afluentes, os rios Areia e Poxoreozinho e o córrego Bororó. Este cursos hídricos são juntos a maior representatividade - muito nítida por sinal - do assoreamento catastrófico ocorrente nesta bacia hidrográfica devido à ação garimpeira.

De acordo com dados disponibilizados pela PRODEAGRO/FEMA/SEPLAN (2005), o rio Areia apresenta mata ripária antropizada, garimpos de diamantes e esgotos da área urbana com uma largura média de 15 metros e profundidade de 0,5 metros com leito assoreado (cascalho e areia). Já o rio Poxoréu apresenta represa com hidrelétrica (rio passando pelo vertedouro) e garimpo de diamantes, enquanto que o córrego Bororó apresenta a mata ripária antropizada com ocorrências de garimpos, tendo largura e profundidade médias, respectivamente, de 10 e 0,4 metros.

A Bacia Hidrográfica do rio Poxoréu drena praticamente a maior parte do território do município, sendo esta bacia pertencente à Bacia Hidrográfica do Alto Rio São Lourenço. O rio Poxoréu é um dos principais afluentes do rio Vermelho, que joga suas águas no rio São Lourenço e este deságua no rio Cuiabá que é um grande e importante afluente do rio Paraguai (Pereira dos Santos, 2006).

E em meio a isso tudo, com o passar dos anos os garimpos mais rústicos foram dando lugar a garimpos mais modernos que utilizam dragas para facilitar o trabalho de extração de diamantes, fator este que acelera o ritmo da degradação ambiental facilitando a elevação do nível de assoreamento no município.

A exploração garimpeira ocorrida de forma maçante e radical nesta localidade aglutinava um número elevado de garimpos e dragas. Restando, hoje, pouquíssimos destes já que as jazidas diamantíferas estão praticamente esgotadas.

Porém tal exploração foi tão forte que propiciou este grande assoreamento e a degradação de grandes áreas e matas ripárias. Por sorte de o território ter sido razoavelmente grande e em alguns locais - poucos por sinal - a regeneração natural ter sido bem sucedida, o município poxorense ainda apresenta razoável constância de matas ripárias e matas de galeria.

3. Considerações Finais

Analisando-se a degradação ambiental no município em questão, percebe-se um ato trágico, onde a Bacia Hidrográfica do rio Poxoréu é responsável por certa parcela do assoreamento que invade o Pantanal Matogrossense cotidianamente. Este assoreamento constante do Pantanal que se intensifica com o passar dos anos põe em risco um dos grandes biomas de importância mundial.

Sendo em Poxoréu ou em qualquer região do mundo, a degradação da vegetação nativa, dos solos e das águas afetam diretamente a biodiversidade total, desde as espécies menos evoluídas da fauna e da flora até as mais bem adaptadas. Todos terão seus habitats e suas interações ecológicas afetadas e/ou modificadas.

Vale ressaltar que, mesmo em Poxoréu, muito da degradação ambiental ocorrente também provém das atividades agropecuárias mal conduzidas onde as Áreas de Preservação Permanente (APPs) e as áreas de Reserva Legal (RL) são desrespeitadas junto ao mal uso dos solos e das águas, processos estes que ocorrem em todo o mundo.

Assim, no momento, a responsabilidade de reverter as ações prejudiciais ao meio ambiente é de toda a população, desde a comunidade poxorense até a população mundial, somando-se esforços entre as comunidades científicas e civis, recuperando as áreas degradadas de forma a tentar restabelecer sua biodiversidade original, fazendo um uso mais sustentável do ambiente de forma que a degradação cesse ou seja minimamente prejudicial aos seres vivos e ao planeta Terra.

-----------------------

* Wilian de Oliveria Rocha - Bacharelando em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Mato Grosso/ Bolsista PET/SESu/MEC.

Fonte:www.ufmt.br/petfloresta/files/o_garimpo.pdf



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 09:57
[] [envie esta mensagem] []



Pesca Ilegal

JUVAM DETÉM 2 EM FLAGRANTE COM 65 KG DE PESCADO FORA DA MEDIDA

Thiago Itacaramby, de Rondonópolis

Sessenta e cinco quilos de pescado foram apreendidos por fiscais do Juizado Volante Ambiental (Juvam) de Rondonópolis na região conhecida como Barra do Paraíso, nas proximidades de Jarudore, zona rural de Poxoréu. Além do peixe, os fiscais apreenderam também cascos de jabuti, tatu e várias peças de jacaré. A operação recebeu apoio da Sema e Ibama. Os envolvidos são Valdeir Dan Lima, 31; José Kraemer, 42. Eles irão responder por crime ambiental. A informação é de que Valdeir é reincidente. O fato ocorreu no último dia 20.

Segundo informações do Juvam, o pescado apreendido estava fora da medida conforme à lei da Piracema. Os animais apresentavam vestígios de rede de pesca, de certa forma, agravando o crime ambiental. Os fiscais tiveram acesso aos peixes por meio de uma denúncia anônima.

Os peixes estavam alocados em um freezer na vila de pescadores. Conforme a aparência do produto, segundo o fiscal do Juvam que não quis ser identificado, os peixes teriam sido pescado um dia antes da apreensão. Foi aplicado duas multas no valor de R$ 3 mil.

O produto apreendido foi doado para a Casa Esperança, que fica na avenida XV de Novembro [Rondonópolis]. A entidade cuida de moradores desabrigados da região.



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 09:02
[] [envie esta mensagem] []



COMENTÁRIOS

VOZ DO LEITOR

Prezado amigo João Batistão Barbosa. Agradeço o registro das observações que fiz sobre a Banda de Música. Sou saudosista, mas nesse caso, creio que minhas saudades não vão desenterrar a Banda Passada. Então precisamos sonhar com uma Banda Nova. Além de saudosista, também sou um sonhador. Então vou sonhar acreditando que esse sonho se tornará realidade muito em breve e, como diz o Jeová Xavier, quem sabe qualquer dia desses eu também não acordo ouvindo os acordes dessa nova Banda! Quem sabe, João. O sonho é o princípio da realidade. É começo de administração, quem sabe esse sonho seja também o princípio de uma nova sinfonia neste lugar todinho nosso. Que todos sonhem esse sonho para que ele possa se tornar real o mais breve possível.

Prof. Izaias Resplandes | respland@uol.com.br | Poxoréu, MT |

-------------

O tempo de Poxoréo com banda de música não é o novo tempo de Poxoréu sem banda de música. Aquele tinha banda, este tem bandalheira. Paro por aqui. Sou testemunha dessa época, inclusive as poucas noções que tenho de música hoje devo àquelas iniciativas. Depois da 'grande virada' de 1988, a cidade nunca mais teve um projeto dessa envergadura. Hoje não se vê nada que esteja acima do normal, o suficiente para o povo não reclamar e tudo para atender o clientelismo político, vícios que certamente terão lugar na administração que ora se inicia. Parabenizo ao subscritor da matéria por abordar assuntos que parece louvar administração passada e pessoas (salvo engano) que hoje estão opostas ao seu pensamento político, grandezas que não se vê naqueles de alma pequena e que têm a política como meio de vida e arma para perseguir inimigos. Assim, pode ter certeza, um dia vai amanhecer em Poxoréo, ao som de uma bela banda de música.

Jeova Xavier

------------------

Ainda bem que é uma minoria de poxoreense que, ao invés de ajudar com sugestões em prol do crescimento e desenvolvimento da cidade, fica a criticar uma administração que não tem nem um mês que está atuando. O município não se resume à cidade. Os distritos e a zona rural também fazem parte dele. Na semana passada, pude presenciar a atuação dos secretários Lélis [Educação] e Alcebíades [obras], acompanhados pelo vereador Jucélio e pelos colaboradores Lera e Dominguinhos. Quando eu estava indo com minha esposa, de Rondonópolis para Jarudore, estes funcionários estavam percorrendo as estradas dos distritos e zona rural para verificarem as condições destas vias de acesso e colherem sugestões dos pais de alunos que utilizam o veículo escolar. Enquanto isso, o próprio prefeito Ronan estava em outra rota fazendo a mesma tarefa. Portanto, aprendam a contribuir com a sua cidade, e parem de torcer pra ver as coisas darem errado,vocês só têm a ganhar com isso,pois os benefícios são pra todos. Essa de só criticar é coisa de perdedor.

Edson | Cuiabá |



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 10:44
[] [envie esta mensagem] []



Nova derrota de Jane

TRE NEGA NOVO PEDIDO DA CANDIDATA DERROTADA

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso negou provimento, em sessão plenária desta quinta-feira, dia 22 de janeiro, ao Agravo Regimental em Mandado de Segurança, interposto pela coligação "Força do Trabalho" de Poxoréu, da candidata derrotada Jane Maria Sanches Lopes,  contra decisão que deu efeito suspensivo à cassação do registro de candidatura do prefeito eleito Ronan Figueiredo Rocha, e que garantiu sua posse no cargo até o julgamento final do recurso.          

A decisão unânime acompanhou o voto do juiz relator José Zuquim Nogueira que negou provimento ao Agravo e julgou extinto sem apreciação do mérito o Mandado de Segurança. Zuquim justificou seu voto afirmando que o instrumento jurídico utilizado pela coligação era inadequado para atacar a decisão que garantiu o efeito suspensivo à cassação do prefeito.     

Na sessão plenária da próxima quarta-feira (28) o Pleno deverá apreciar o recurso interposto por Ronan Figueiredo contra a decisão de primeiro grau que cassou o seu registro de candidatura por suposta tentativa de captação ilícita de sufrágio. O pedido de inclusão em pauta, do relator desembargador Manoel Ornellas de Almeida, foi publicado no Diário Eletrônico da Justiça Eleitoral, DEJE nº 343, disponibilizado nesta quinta-feira (22) no site do TRE, e que circula nesta sexta (23). O prazo para o processo entrar na pauta de julgamento é de 48 horas após a circulação do DEJE.

(Com assesoria do TRE)



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 10:23
[] [envie esta mensagem] []



VESTIBULAR FEDERAL

FAMÍLIA FIGUEIREDO BARBOSA COMEMORA APROVAÇÃO DE LEANDRO E WILLIAN NO VESTIBULAR DA UFMT - FACULDADE DE DIREITO

Júnior observa a alegria da família: Leandro, Nilda, Ulindinei, Willian e Bruno

  No último dia 20 de janeiro, Nilda e Ulindinei reuniram a família e amigos para comemorar a aprovação dos filhos Leandro e Willian no vestibular de direito da UFMT - antes, os irmãos gêmeos foram aprovados no vestibular da UNIC.



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 12:07
[] [envie esta mensagem] []



Banda Musical

 Quando Poxoréu terá Uma Banda de Música?  

Em novembro de 2004, perguntávamos aqui no blog: "Quando Poxoréu terá Uma Banda de Música"? 

Uma Banda de Música com, pelo menos, três trompetes, dois trombones, um sax-tenor, dois saxes alto, um baixo tuba, além do bombo, o prato e o tarol....

Sobre a indagação,   o professor e acadêmico da UPE - União Poxorense de Escritores, Izaias Resplandes, registrou aqui que essa é uma questão de suma importância e cuja solução já foi buscada. "Nos anos oitenta, a municipalidade adquiriu uma boa quantidade de instrumentos, contratou maestros e ensaiou os primeiros passos para a formação da Banda, mas infelizmente ou felizmente (é difícil decidir), um mandatário fica apenas por um tempo no governo e depois é substituído e nesse país não se tem o hábito de dar prosseguimento aos bons projetos. Via de regra, qualquer projeto que tenha sido iniciado pelo "adversário" não presta e deve ser interrompido. Foi o que aconteceu com o projeto da Banda de Música de Poxoréu que se iniciava nos anos de 1987/8".

Recorda o professor Resplandes que a referida Banda fez a abertura do evento que a UPE - UNião Poxorense de Escritores realizou na Praça da Liberdade no dia 13 de maio de 1988 (conforme arquivos fotográficos da entidade) e seu testemunho, porque ele estava lá. "Ocorreu que, terminado o mandato de Lindberg, iniciando o mandato de seu sucessor Herculano, tendo na Secretaria de Educação o Prof. Dorival Silva, tomou-se a decisão de encerrar o projeto, sendo os instrumentos da municipalidade doados à Igreja Assembléia de Deus. Também se fechou na mesma ocasião a Casa da Música, criada por sugestão do Rochinha e que era mantida pela Prefeitura".

"O que precisamos é acabar com o ranço político que atrasa o desenvolvimento e impede o prosseguimento dos bons projetos e de boas idéias. O que precisamos é acabar como ranço político e aprender a valorizar as pessoas inteligentes e capazes de mudar o status quo que emperra. O que precisamos fazer é acabar com o ranço político que divide e unirmos em prol da construção de algo realmente novo, ou pelo menos da manutenção e preservação do velho que a maioria preza e valoriza" - conclamava Izaias Resplandes.

"O que precisamos é deixar o ranço em prol da razão, do bom senso, dos atuais e futuros poxorenses e de Poxoréu como um todo. Então teremos nossa Banda de Música e muito mais coisas e valores que prezamos e gostaríamos de ter" - concluia o mestre upenino.

Quem sabe agora, com a nova administração do prefeito Ronan Figueiredo e o apoio do professor Antônio Lélis, o novo secretário de educação, Poxoréu possa contar com uma banda musical em substituição as horríveis e  barulhentas fanfarras.

Voltaremos ao assunto.

(Batistão)



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 11:41
[] [envie esta mensagem] []



Música

Cerimônias de iniciação

                                                                                    Alfredo da Mota Menezes
Quase apanho quando digo que não gosto de música sertaneja. Como é que pode, dizem, uma pessoa que nasceu em Poxoréu, no interior brasileiro, renegar suas raízes? Se me dão chance tento explicar os motivos que me levaram para longe desse estilo de música. Uns acreditam, outros não. Vou rezar esse rosário por esta coluna hoje.

Acho que todos concordam que um ritmo musical entra na vida de uma pessoa por uma série de circunstâncias que o cerca ao longo dos anos. No meu caso não fui nunca "apresentado" à música sertaneja que antes chamava-se caipira.

A base populacional de Poxoréu era de nordestino. A música que dominava vinha daquela região. Luís Gonzaga era o rei. Xote, maxixe, baião comandavam a festa. Morava não muito longe do cabaré "Tudo Azul" e ouvia quase a noite inteira a zabumba tocando por lá.

Em minha casa, meu pai gostava de Vicente Celestino. De vez em quando ele metia os seus 78 rotações com o cantor de "O ébrio". Uma tia minha gostava de Silvinho e Anísio Silva, com canções chorosas, de um amor que foi não sei para onde, mas que não tinham nada de sertanejas.

Minha avó, mineira de Januária, de vez em quando cantarolava músicas como aquela que fala "encosta sua cabecinha no meu ombro e chora". Mas gostava ainda mais de músicas de antigos carnavais que cantava a toda hora e que, claro, não tinha nada que ver com as sertanejas também.

Lembro de um caso interessante, uma verdadeira cerimônia de iniciação quando eu ainda era adolescente. Uma noite, já passada a hora de ir para casa dormir, fui levado por Chico Dorilêo, Liberalino Pereira e Antônio Macaco, todos mais velhos mas ainda solteiros, ao quarto de um deles. Ter um quarto próprio em Poxoréu naquela época era até um luxo.

Lá havia uma pequena eletrola. Pegaram um LP recém-lançado e pediram que eu ouvisse com atenção. Ali, naquele momento, acabei de ser puxado para o grupo que gosta da chamada música popular brasileira. Colocaram o LP de Jamelão e direto na música "Exemplo", aquela que fala "deixe o sereno da noite molhar teus cabelos que eu quero enxugar, amor".

E lá estava eu ainda guri, junto aos mais velhos da "tribo", enlevado por aquele momento mágico e marcante. Se eles gostassem de outro ritmo, até mesmo sertanejo, eu talvez fosse influenciado naquela direção. O melhor era vê-los empolgados com o Jamelão e até cantando com ele. Fui tocado. Depois de tantos anos quero agradecer a pelo dois deles que ainda estão vivos por me influenciarem noutra direção.

Termino o antigo "ginásio" e vou estudar em Franca, no interior de São Paulo. Esta cidade tinha e ainda tem um padrão de vida e de renda per capita acima da média brasileira. No instituto que fui estudar estavam lá os filhos da elite local e a esquerda política. Era a década de 1960. Nem é preciso dizer que é um momento especial para a música brasileira e mundial.

A partir dali, aprofundado ainda mais na universidade, fui introduzido a Chico, Tom, Vinicius e tantos outros. Geraldo Vandré e os baianos, com roupagem nova, trouxeram de volta a música nordestina que eu ouvira na infância lá em Poxoréo. O casamento se consumava... Era também a época dos Beatles que, não só na música, revolucionam o mundo.

Mais tarde morei por vários anos em Nova Orleans. Terra do jazz, pertinho também das raízes do blues, da cajum e da soul music. Acabei de cair no lado que estou até hoje.

Por onde andei e fui influenciado nunca tive um contato maior com a música sertaneja. Os que gostam dela devem ter uma história pessoal dessa aproximação diferente do meu caso. E, pela circunstância de vida de cada um, talvez não gostem dos ritmos que eu gosto. Cada um na sua, como se dizia um tempo atrás.

Alfredo da Mota Menezes é articulista em A Gazeta. E-mail: pox@terra.com.br

(FONTE: Jornal A GAZETA, edição de 10/10/2004)



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 11:21
[] [envie esta mensagem] []



É Festa

 Formatura da bióloga Lu Araujo

Denis Araujo [aniversáriante desta terça-feira, 20 de janeiro] na valsa de formatura da encantadora sobrinha Luciane Araujo - a nova bióloga do pedaço.



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 15:01
[] [envie esta mensagem] []



Conselho Tutelar de Poxoréu

 POSSE DOS NOVOS MEMBROS DO CONSELHO TUTELAR

Nesta sexta-feira, dia 23 de janeiro, às 15:00 horas, na sede do Conviver, situado na  Rua Osvaldo Cândido Pereira, bairro Lagoa,  acontece a  posse dos novos conselheiros do Conselho Tutelar de Poxoréu, para o biênio 2009/2010.  

Escolhidos pela votação popular em dezembro passado, após comprovação de idoneidade, aprovação em exame de certificação de conhecimentos, com aplicação de prova escrita a respeito do Estatuto da Criança e Adolescente, atribuições do conselheiro e conhecimentos gerais, serão empossados os seguintes conselheiros titulares:

1º lugar - Zenilda Rosa de Paula - 396 votos

2º lugar - Josirene Pereira Barbosa - 333 votos

3º lugar - Arlete Santos de Almeida - 303 votos

4º lugar - Iranice Alves de Moraes - 263 votos

5º lugar - Keila Marcia Oliveira Silva - 262 votos

O Conselho Tutelar é o órgão municipal responsável em fiscalizar se os direitos previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) estão sendo cumpridos. No Conselho Tutelar trabalham cinco conselheiros, escolhidos pela comunidade para um mandato de 2 anos, que são os principais responsáveis para fazer valer esses direitos e dar os encaminhamentos necessários para a solução dos problemas referentes à infância e adolescência.

Podem ser encaminhados para o Conselho Tutelar casos de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão que tenham como vítimas crianças ou adolescentes.

Ao receber denúncia de que alguma criança ou adolescentes está tendo seu direto violado, o Conselho Tutelar passa a acompanhar o caso, com o apoio do Ministério Público, para definir a melhor forma de resolver o problema.



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 10:48
[] [envie esta mensagem] []



Aniversário Edina Barros

 MÃE

Homenagem a minha mãe Edina Vasconcelos Barros que pelo aniversário no último sábado, dia 17 de janeiro.

Suleyma Barros

Falar de você é expressar o mais puro e verdadeiro dos sentimentos, o amor, pois aos longos anos de convívio, esteve ao meu lado uma mulher guerreira, que fez despertar em mim o sentido da vida e os seus valores.

Você é uma mulher invejável, com as melhores qualidades que o ser humano pode ter, determinada, honesta, trabalhadeira, solidária, amiga, amorosa e acima de tudo um exemplo de mãe.

Você está ao meu lado nos momentos mais difíceis, e é contigo que divido as minhas alegrias e tristezas.

E hoje, no seu aniversário quero retribuir cada momento que esteve comigo. E a melhor maneira de corresponder ao seu amor é agradecendo a Deus, pela sua existência.

''Senhor meu Deus muito obrigada por neste dia tão especial, eu ter o privilégio de comemorar mais um ano de vida da minha amada mãe.

Peço a você grandioso Pai que a protege de todo mal, e que sua vida seja de bênçãos e vitórias.

Que o Espírito Santo derrame sobre ti, minha mãe, saúde para que possas continuar lutando, e felicidade em todos os dias de sua vida. ''

Eu te amo...Felicidades!

Suleyma Barros



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 10:45
[] [envie esta mensagem] []



Cacique e Pajé no Encontro de Violeiros de Poxoréu: caçando e pescando



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 19:48
[] [envie esta mensagem] []



Educação em Debate

 EDUCAÇÃO EM ÁREAS CONFLAGRADAS

Claudio de Moura Castro

"É preciso cuidar da educação e, ao mesmo tempo, de uma boa coleção de problemas no entorno da escola"

A ciência tomou corpo quando se descobriu ser mais fácil entender o mundo classificando o que se quer estudar. Aristóteles deu a partida. Muito depois, Lineu pôs ordem na biologia, separando os bichos e as plantas ("Esse de seis perninhas vai com o outro, também com seis"). Assim agrupados, fica mais fácil estudá-los e encontrar-lhes outros traços comuns. Para E. Junger, a razão encontra a sua suprema metáfora na classificação das espécies da flora. Classificamos até em um campo desconjuntado como a educação. Para entender os avanços e atoleiros do nosso ensino, proponho repensar as classificações costumeiras. Consideremos as escolas como pertencendo a três categorias. Há as escolas dos grotões, há as escolas das cidades médias e pequenas e, finalmente, há as escolas conflagradas das periferias urbanas e favelas. (Abandonamos aqui as grandes capitais, pois não percebemos generalizações relevantes.)

Os grotões vivem no círculo vicioso da pobreza. A seu favor, são mundos fechados e estáveis, onde cada um é cada um. Mas, na maioria deles, as vantagens da educação não são percebidas. Como consequência, o ensino é ruim e poucos se importam com isso. A depender da sua própria dinâmica, nada vai mudar. Porém, com um bom empurrão de fora, transformações são possíveis. As cidades pequenas e médias vivem em um equilíbrio instável, do ponto de vista da educação. As que são dinâmicas, e estão onde o prefeito acredita em escola, têm tudo de que precisam para progredir. Com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica* (Ideb), sabe-se onde elas estão. Aos poucos, as mais inquietas vão aprendendo os caminhos. Em um bom número delas há avanços consideráveis. Algumas tomaram as rédeas nos dentes e dispararam. Passaram na frente das capitais, mais ricas e com mais tradição. E isso aconteceu em todos os níveis. Em São Paulo, até os pesquisadores já publicam mais no interior do que na capital.

Finalmente, temos as favelas e periferias das grandes capitais. Esse é o enguiço mais sério. Não lhes faltam recursos nem atenção. Contudo, estão travadas e perdendo espaço para as cidades menores. Por exemplo, dos 645 municípios do estado, a cidade de São Paulo está no 565º lugar no Ideb. O nó da questão é que são regiões conflagradas. A comunidade local teve seu tecido social dilacerado pelo crescimento atabalhoado ou foi invadida por vagas de imigrantes que não conseguiram se integrar na enorme confusão das periferias. Algumas são como praças de guerra, por seus problemas de insegurança, criminalidade, desemprego, pobreza e desintegração familiar. Nesses casos, faz sentido lembrar a hierarquia do psicólogo Abraham Harold Maslow. Para ele, as pessoas só se fixam em certos objetivos pessoais depois que outros mais importantes já foram resolvidos. Insegurança física, desemprego e condições precárias de vida vêm antes de educação. Sem que essas questões sejam minimamente atendidas, pouquíssimos darão atenção ao ensino.

Portanto, a não ser que se "pacifiquem" essas periferias, estão fadadas ao insucesso as tentativas heroicas dos secretários de Educação de nelas agir. São outras as prioridades, tais como sobreviver às guerras de gangues do narcotráfico. Isso tudo nos leva à necessidade de políticas educativas diferentes para elas. É preciso cuidar da educação e, ao mesmo tempo, de uma boa coleção de problemas no entorno da escola. A tarefa ultrapassa o alcance das secretarias de Educação. Porém, requer uma ação minimamente coordenada com elas. Polícia, assistência social, saúde e políticas de emprego têm de entrar em cena e agir de forma articulada. Há boas experiências no Brasil e devemos aprender com elas. Mas citemos um caso com grande visibilidade: Medellín, na Colômbia. A cidade chamava atenção pela virulência das guerras do narcotráfico (vi soldados empunhando fuzil nas varandas da escola). Mas foi pacificada por um bom prefeito.

Em conclusão, alguns pensam que os grotões podem esperar. Mas, se for para consertar, é possível. Entre as cidades pequenas e médias, as mais dinâmicas começam a se mover. Nas outras, é cutucar os prefeitos lentos e recalcitrantes com respeito à educação. Nas praças de guerra das periferias, só educação não resolve. Ou entramos com programas mais abrangentes, ou nada vai acontecer - além de se repetirem as explosões costumeiras.

Claudio de Moura Castro é economista . E-mail claudio&moura&castro@cmcastro.com.br

(Fonte: Revista VEJA, Edição 2096, 21 de janeiro de 2009)

-------------------------------

*OBSEm Poxoréu, a evolução da nota Ideb dos anos iniciais do ensino fundamental (da 1ª a 4ª série) saltou de 2,9 em 2005 para 4,3 em 2007 e nos anos finais (5ª a 8ª série) de 3,4 para 3,8 no mesmo período, numa escala de zero a dez. A princípio este dado indica uma pequena melhora no desempenho das escolas, porém, ainda é muito pouco - avalia o educador Suleme "Biela" Fernandes, em artigo publicado neste blog, em 19/08/2008. 



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 11:08
[] [envie esta mensagem] []



Família Lélis

 

O festejado Secretário de Educação do Município, professor António Lélis, dançando com sua mãe, dona Valcy Lélis, em recente encontro da família.



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 11:03
[] [envie esta mensagem] []



AUTORIDADES

 OS TRÊS PODERES EM POXORÉU

Poder Executivo 

Prefeito: Ronan Figueiredo Rocha

Vice-prefeito: Osmar Resplande de Carvalho

Secretários

Chefe de Gabinete: José Correia Filho

Secretaria de Administração:

Secretaria de Finanças: Eduardo Silva de Oliveira

Secretaria de Saúde: Solange Lima Souza

Secretaria de Educação: Antonio Lélis de Azevedo

Secretaria de Promoção Social: Cinthia Pereira Carneiro

Secretaria de Agricultura: Orlando Pereira (Asa)

Secretaria de Obras: Alcebíades Nunes Vieira (Cibia)

Secretaria de Industria e Comércio: Lena Varanda Guedes

Secretaria de Planejamento: Gaudêncio Rosa Amorim

 

Poder Legislativo

Câmara Municipal de Poxoréu

 

Presidente: João de Jesus Oliveira  (PR)

Vice-presidente: João Joaquim de Oliveira (PR)

Primeiro Secretário: Edson Pereira Figueiredo  (PT)

Segundo Secretário: Leônidas Machado Barcelos (PMDB)

Jailton Costa Xavier (PP)

Jucélio Oliveira Barbosa (DEM)

Miguel David de Moraes (PMDB)

Ozete Francisco (PP)

Valtércio Teixeira de Oliveira (PP)

 

Pode Judiciário

Juíza: Aline Luciane Ribeiro Viana Quinto

 



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 10:41
[] [envie esta mensagem] []



DE PAI PARA FILHO

 

 Família Figueiredo

O carinho eterno de João Silval e dona Floriza  ao filho Ronan Figueiredo

Ronan recebe o carinho de seus filhos

Fotos: Duda Sampaio



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 19:53
[] [envie esta mensagem] []



Homenagem ao irmão querido

JESUALDO, SAUDADE ETERNA.

No próximo dia 19/01/09, meu irmão Jesualdo Ribeiro de Souza, o Nego ou Negão,filho do Orlandinho, completaria 45 anos de vida. Infelizmente metade deste tempo lhe foi roubado, subtraindo-o do nosso convívio.

Já são quase 16 anos de saudades e de uma ausência eternamente presente.

Gostaria de convidar os amigos e parentes para assistirem, logo abaixo,  ao vídeo feito por mim em homenagem a essa pessoa tão especial para matarmos um pouquinho a saudade e relembrar os bons momentos enquanto ele esteve entre nós.

Juscilene Vieira de Souza  ( CILA)

E-mail:  jusci.vs@terra.com.br 



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 20:29
[] [envie esta mensagem] []



JESUALDO, SAUDADE ETERNA



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 20:20
[] [envie esta mensagem] []



VOZ DO LEITOR

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

A Escola Padre César Albisetti me proporcionou muito do que considero o meu grande patrimônio pessoal: o conhecimento, aprendizagem, a convivência com os amigos e o respeito ao próximo. Ali cursei desde a sexta série do ensino fundamental até o terceiro ano do antigo segundo grau, e foi onde vivi alguns dos melhores anos da minha vida. Os conhecimentos ministrados por mestres como Profª Onória, João de Souza, Walquiria, Nicolau, Antenor e outros, nunca deixaram a desejar para qualquer outra escola e foram fundamentais na minha vida profissional. Os amigos que ali conquistei cultivo-os até hoje. Fiquei feliz em saber que a escola está sob a direção de pessoas competentíssimas, colegas de pedagogia, Maura e Sandra e da Elzinha, a quem deixo um carinho especial pois me aturou muuuuiiinnnto na secretaria!!! Parabéns pela matéria

Juscilene - Cila | jusci.vs@terra.com.br

-----------------------------

Encaminho a Deus pedidos para que a administração 2009/2012 de RONAN/OSMAR e Equipe preencha as lacunas e anseios da população poxorense/poxoreana com uma administração de boa conduta e avanço. Aliás, vejo com entusiasmo colegas de carreira do serviço público municipal de antemão sendo convocados pelo novo prefeito a ocuparem cadeiras no primeiro escalão: Professores Lélis e Cida Coutinho, ex-Vereador Correinha. Além de outros nomes que garantem uma certa tranquilidade à população. Assim, também, nas demais Gerências Administrativas... Meu Parecer é favorável pelo início de Governo do Prefeito RONAN. E que Deus o ilumine para se manter sereno e imparcial nas tomadas de decisões, pois - caso contrário - não hesitarei nas contundentes críticas, como aqueles que um certo baixinho careca costumava copiar e levar pro Tonho ler... Continuo com nome próprio, endereço e CPF definido!!!

Prof. Luis Carlos Ferreira | allow2006@hotmail.com

-----------------------------

Parabéns Ronan, espero poder acompanhar esse seu Trabalho a Poxoréu. Estarei torcendo para que cumpra o prometido. Feliz 2009.Abraço!

Lu | lucianearaujo2002@hotmail.com

-----------------------------

A cidade permanece em mãos honradas! Ao Tonho, meus votos são no sentido de que prossiga com sua iluminada serenidade em sua trajetória política em maiores níveis e ao Ronan, que dê seguimento com as obras de progresso das quais necessita nosso município, para prosperidade de todos os seus habitantes!

Jurandir Ventresqui Guedes | jurandir@superig.com.br

-----------------------------

FOI UMA FESTA MUITO BONITA. ADOREI A HOMENAGEM QUE A SOBRINHA THUNAY SOPHIA FEZ AO PREFEITO RONAN COM PALAVRAS E COM O HINO QUE COROARAM PERFEITAMENTE A OCASIÃO, DEPOIS DE TANTA LUTA. TRECHO DO HINO: "O agir de Deus é lindo na vida de quem é fiel, No começo tem provas amargas, Mas no fim tem o sabor do mel Eu nunca vi um escolhido sem resposta Porque em tudo Deus lhe mostra uma solução, Até nas cinzas ele clama e Deus atende lhe protege, lhe defende, com as suas fortes mãos Você é um escolhido e a tua história não acaba aqui Você pode estar chorando agora, Mas amanha você irá sorrir, Deus vai te levantar das cinzas e do pó, Deus vai cumprir tudo que tem te prometido, Você vai ver a mão de Deus te exaltar Quem te vê há de falar, Ele é mesmo escolhido. Vão dizer que você nasceu pra vencer Que já sabiam porque você Tinha mesmo cara de vencedor, E que se Deus quer agir ninguém pode impedir Então você verá cumprir cada palavra Que o Senhor falou,

MARTA | Poxoréu

-----------------------------

Boa sorte Ronan! Recomendo as seguintes obras: * COMO GERAR DESENVOLVIMENTO NAS CIDADES? PROGRESSO PARA AS CIDADES DESENVOLVIMENTO PARA AS PESSOAS. Autor: José Carlos Rassier - Sociólogo, Especialista em Gestão pública, Diplomado pela CEPAL - ONU na área do Desenvolvimento e atual Diretor Executivo da ABM - Associação Brasileira de Municípios E mail - rassier@abm.org.br * ABDL - Assoc. Bras.Desenvolvimento - in Visões sobre o desenvolvimento, Antônio Nascimento -2002 * Ada Pellegrini Grinover - A Problemática dos Interesses Difusos - Max Limonad, 1984. * Agenda 21 * Augusto de Franco - Antony Giddens - A Terceira Via, 2000 - AED * Atlas do Desenvolvimento Humano Brasil- 1991-2000 * Baldwin, R. E. - Desenvolvimento e Crescimento Econômico, SP, Ed. Pioneira, 1979. * Banco Mundial * Boletim Desenvolvimento Urbano- University College London/Department of Planning - 1997. In Da Viabilidade de um Desenvolvimento Sustentável para as Cidades. * Bíblia - José do Egito.

José Raimundo Rodrigues | josefitto@hotmail.com

 



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 19:59
[] [envie esta mensagem] []



Novo Bispo Católico

Nomeado o Novo Bispo de Guiratinga

Na véspera do Natal, dia dezembro de 2008, o Papa Bento XVI nomeou o padre Derek John Christopher Byrne, da SPS (Sociedade Missionária de S. Patrício), atual consultor da diocese de Juína (Mato Grosso), novo bispo para a diocese católica de Guiratinga.

Padre Derek foi nomeado Bispo de Guiratinha

Nascido em Dublin (Irlanda), em  17 de janeiro de 1948, padre Derek é bacharel em artes e filosofia pela University College Cork e cursou teologia no ST. Patrick's College. Foi ordenado sacerdote no dia 9 de junho de 1973 na Sociedade Missionária de São Patrício.

Segundo informa a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), padre Derek esteve no Brasil de 1973 a 1980, quando atuou na paróquia de Cotia, da arquidiocese de São Paulo.

De 1980 a 1990, esteve em Nova Jersey (EUA); de 1990 a 2002, foi membro do Conselho Geral da sua congregação, na Irlanda; em 2004, trabalhou na paróquia da Castanheira, na diocese de Juína, no norte de Mato Grosso.

Padre Derek John Christopher Byrne, novo bispo de Guiratinga, substituirá a vaga deixada pelo trágico falecimento de Dom Sebastião Assis Figueiredo, morto em acidente automobilístico na BR-364, nas proximidades do município de Jaciara, no dia 20 de dezembro de 2007.

A Igreja Católica de Poxoréu é jurisdicionada pela Prelazia de Guiratinga. Em fevereiro de 2007, durante o bispado de Dom Sebastião a Diocese Católica de Guiratinga assumiu a direção do Hospital e Maternidade São João Batista de Poxoréu. 



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 18:47
[] [envie esta mensagem] []



Investir em Educação

A CRISE E OS COMPROMISSOS COM A EDUCAÇÃO

Maria Alice Setubal

Nos últimos anos, um número crescente de governos estaduais e municipais, assim como empresas do setor privado, buscaram implementar ações com o objetivo de promover a redução das desigualdades sociais.

No entanto, 2009 começa invadido por perspectivas pessimistas geradas pelas consequências da crise financeira que assolou o mundo no segundo semestre de 2008.

Prefeitos de todo o país tomaram posse discursando sobre cortes nos orçamentos municipais, embora a maioria deles tenha ressaltado que o social não sofrerá alterações.

Neste ano, teremos a chance de pôr a prova nossa capacidade de maior coerência entre o discurso e a prática, algo que parece óbvio, mas tão difícil de realizar não só nas políticas públicas mas também nas ações empresariais, como mostram inúmeros exemplos da nossa história.

Temos a chance de cumprir compromissos de campanhas políticas e de balanços empresariais, de modo a incluir novos segmentos sociais nas diferentes instâncias de participação da sociedade.

Temos muito a aprender em termos de justiça social e democracia, como construir fortes instituições da sociedade civil, monitorar as políticas do Executivo e do Legislativo e, especialmente, acompanhar os orçamentos públicos.

Nesse sentido, o Movimento Nossa São Paulo tem dado um exemplo de que é possível mobilizar os diferentes segmentos da sociedade paulistana para construir e se comprometer com uma agenda e um conjunto de metas que visem tornar São Paulo uma cidade mais justa e sustentável.

Para que isso se torne uma realidade no curto prazo, é fundamental o esforço de cada um para propor, acompanhar e cobrar as promessas e propostas governamentais, assim como os planos de responsabilidade social das empresas, que não podem apenas cortar investimentos sociais como primeira medida para se proteger da crise.

Parece óbvio que, numa situação de crise, o foco deve ser a equidade e os direitos do ser humano e, portanto, as áreas sociais devem ser priorizadas para não aumentarmos o fosso existente entre as diferentes camadas da sociedade.

No processo de construção de uma sociedade mais justa, chegamos ao consenso de que o investimento em educação é o maior impulsionador da diminuição das desigualdades sociais.

A divulgação de diversas avaliações nacionais e regionais demonstrou que, se há alguma melhora nos nossos indicadores educacionais, eles ainda estão longe de alcançar as metas de qualidade propostas pela sociedade -governo e sociedade civil- como condição necessária para a formação dos cidadãos brasileiros capazes de se integrarem no mundo do século 21.

Esses resultados tornam a cada dia mais urgente a implementação de uma série de medidas que invertam esse quadro.

Nesse contexto, inserem-se várias políticas educacionais, como o cumprimento de uma das metas do Todos pela Educação de aumentar para 5% do PIB os recursos para a educação, assim como, em São Paulo, voltarmos a destinar os 30% dos recursos para a educação, transferindo, por exemplo, para a assistência programas como o Leve Leite, que consome em torno de R$ 200 milhões.

Não podemos deixar que, mais uma vez, programas sociais de sucesso -tanto os coordenados pelo setor público quanto aqueles coordenados por institutos ou fundações do terceiro setor- sejam descontinuados.

As populações que vivem em situação de alta vulnerabilidade começaram a confiar na atuação e na efetividade desses programas. Não temos o direito de frustrá-los novamente e continuarmos apresentando um dos maiores índices de desigualdade social do mundo. "Tinha medo não. Tinha era cansaço de esperança", como disse Riobaldo em "Grande Sertão: Veredas".

A construção da cidadania para alcançar uma sociedade mais justa e com equidade passa pelo reconhecimento do outro em sua dignidade pessoal como sujeito de direitos, de modo que todos tenham condições de participar do desenvolvimento econômico, social e político da sociedade.

[Artigo publicado no jornal Folha de São Paulo, em 12.01.2009]

--------------------------------------------------------------------------------

MARIA ALICE SETUBAL, 57, socióloga, mestre em ciências políticas pela USP e doutora em psicologia da educação pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), é diretora-presidente do Cenpec (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária) e e presidente da Fundação Tide Setubal.



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 18:20
[] [envie esta mensagem] []



Sem Pressão

DEIXEM O HOMEM TRABALHAR

  

"Para essa missão é necessário a união, o apoio e a confiança de todos para garantir a liberdade de Ronan Figueiredo escolher, com as graças de Deus, as pessoas que melhor possam auxiliá-lo no desempenho da função que o povo lhe outorgou nas urnas".

Batistão 

Passado a incerteza do processo eleitoral, Ronan Figueiredo, eleito prefeito em uma das mais disputadas eleição da história do município de Poxoréu, quando venceu pela apertada diferença de 629 votos, perseguido por um embate judicial  onde a oposição tentou surripiar o mandato popular legitimamente conquistado nas urnas, toma posse no dia 1º de janeiro e prepara-se para governar o município.

Neste momento em que finaliza a exaustiva negociação para montar sua equipe de governo,  mostra oportuno resgatarmos o artigo  "E AGORA, RONAN?", publicado neste espaço em 20.12.2008. 

Na oportunidade, indagávamos: "E agora, Ronan? Você foi eleito o nosso líder e o responsável para, nos próximos quatro anos, ungido pela esperança do seu povo, comandar a missão de administrar o município, lutar pelo seu desenvolvimento e construir uma sociedade unida e melhor (não falo de perfeita, apenas melhor!), com melhores oportunidades para todos os seus e nossos conterrâneos, nossos irmãos de sangue, irmãos de raça, irmãos de fé".

Alertávamos, também, a necessidade da escolha da melhor equipe, com técnicos competentes, dignos e honestos para administrar e bem conduzir as secretarias do município - e os eventualmente preteridos,  a obrigação de evitar rivalidade neste momento de união de forças para implementação das mudanças e transformações que a população deseja.

Nessa primeira semana de gestão, alguns nomes já foram definidos, entre os quais, professor e ex-vereador Antonio Lélis de Azevedo (Secretaria de Educação e Cultura), o retorno da ex-primeira-dama  Cinthia Pereira Carneiro (Secretaria de Promoção Social), professora Lena Varanda Guedes (Secretaria de Industria Comercio e Desenvolvimento), presidente do diretório municipal do PT, Orlando "Asa" Pereira (Secretaria de Agricultura), ex-vereador José Correia Filho (Chefe de Gabinete), professora e ex-vereadora Cida Coutinho (Secretaria de Administração), além da cogitação de outros, entre os quais, João Batista Cavalcante, José de Souza Filho, Gilmar Alves de Lima, Gaudêncio Amorim,  João José De Lamônica Freire, Alcebias Vieira, José Ribeiro de Souza (engenheiro Zecão), Mauro Fernandes, Orlando César Dalberto, Ademir Bonella, Carlos Moura, Ájax Alves Gomes, João Joaquim de Oliveira e Miguel Davi de Morais

Sugerimos que o prefeito, aos secretários estabeleça metas, determine prioridades e cobre planejamentos, ações e resultados. Que os indicados tenham a clareza deste momento histórico e interpretem a missão da mesma forma, atendendo bem o povo, como cliente especial, administrando os recursos públicos em benefícios de toda a coletividade, com competência, dignidade e honestidade.

Além do secretariado, seria preciso formar uma equipe composta por pessoas sérias, empreendedoras, comprometidas com o trabalho e a missão que o povo  delegou ao prefeito eleito. Uma equipe destinada a promover a ação e o trabalho para superar obstáculos, ajudando os moradores a seguir em frente, a encontrar trabalho, renda, profissionalização e cultura.  Uma equipe que saiba que há tarefas a serem cumpridas, projetos a serem desenvolvidos e trabalhos, muitos trabalhos, as serem iniciados e concluídos.

Neste cenário de visão do futuro, alertávamos que os desafios para o prefeito seriam múltiplos e inadiáveis: equilibrar demandas aparentemente incompatíveis, frente aos poucos recursos disponíveis para custeio e investimentos, atender às necessidades da população, promover a inclusão social e o desenvolvimento das diversas comunidades, implantar um modelo de desenvolvimento regional sustentável para atrai empresas, investimentos e recursos para geração de oportunidades de trabalho, emprego e renda, contribuir para a melhoria dos indicadores sociais, melhoria da saúde e do ensino público.

Por fim, parodiando o poeta Drummont, desejamos que Ronan Figueiredo possa cumprir uma missão que faça acordar os homens e adormecer as crianças...

Para essa missão é necessário a união, o apoio e a confiança de todos para garantir a liberdade de Ronan Figueiredo escolher, com as graças de Deus, as pessoas que melhor possam auxiliá-lo no desempenho da função que o povo lhe outorgou nas urnas - sem a pressão ou interesses menores de partidos, grupos  ou dirigentes políticos da coligação vitoriosa.

 Sem pressão, deixem o homem trabalhar!

 (BATISTÃO / Equipe BlogPox) 



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 11:25
[] [envie esta mensagem] []



Educar

 Educar Para Crescer

 "Se a língua é um patrimônio de um povo, nossas crianças são despossuídas: só 20% delas terminarão o ensino médio dominando plenamente a leitura e a escrita. A parte que cabe a cada um de nós nessa tragédia nacional é cobrar da escola que ensine nossos filhos a pensar e a argumentar por escrito - em todas as situações da vida".

 Paulo de Camargo

(Revista Cláudia, janeiro de 2009)

www.educarparacrescer.com.br



Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 10:36
[] [envie esta mensagem] []



klypterosforme

Poxoréu - Acorda pra vida

Autor: klypterosforme

Eu não gostaria de começar o ano com certas coisas entaladas em minha garganta. Não sou do tipo que sofre calado. Esses últimos meses de 2008 foram muito desgastantes por conta da indefinição do futuro da cidade. Agora que aparentemente está definido, fico a me perguntar quem ganhou? Toda a cidade? Um grupo de pessoas? Se eu disser que já vi isso antes, muitos não vão acreditar, mas hoje tenho a oportunidade de documentar minha previsão e definir um marco na história de uma cidade.

O ano de 2009, já em Janeiro, dará sinais de como as coisas vão funcionar nos próximos 04 anos. Pela lógica não haverá alterações significativas. Pessoas de confiança são raras e não são substituídas facilmente. Diante do fato de que as coisas vão aparentemente bem e há a vontade de que continuem assim, não teremos as mudanças necessárias para o tão sonhado e publicado desenvolvimento. Quando qualquer conjunto racional percebe meios legais de manter-se entre o mínimo aceitável e o máximo de aproveitamento individual, descobre-se o paraíso. Então, uma vez que este paraíso não esteja mais ameaçado, as coisas tendem a voltar à sua rotina normal. Qualquer alteração não será bem recebida. E é assim que as coisas vão caminhar por aqui.

Não vai mudar nada.

O apoio do Estado ou Governo Federal será tímido. Em 2010 teremos eleições para Presidente, Governador, Senador, Deputado Estadual e Deputado Federal, isso significa que chegou a época deles trabalharem outra vez ou cobrar o que já foi feito. Você perceberá que as obras serão as mesmas usadas na campanha passada. Feitas com recursos de seus cofres. A ilusão de investimentos em Poxoréu se acaba ao aplicar a lógica do custo benefício. Se fizermos em Primavera do Leste Poxoréu será beneficiado. Se fizermos em Rondonópolis Poxoréu será beneficiado. E assim será por milênios, uma vez que o olhar político envolve a quantidade de votos em potencial.

E não é com esse time que vamos conseguir concorrer com essas duas potências econômicas ao lado. Nem há classificação. A verdade é que paramos no tempo mesmo.

Um exemplo bem prático do que é não se importar com o que é público.

O local onde os jovens do distrito de Alto Coité se encontram no fim de semana para ouvir músicas e se divertir é a praça em frente a Igreja Católica. O mato tomou conta de tudo por lá. Como acreditar que vai ser diferente? Por acaso em 2009 o mato vai parar de crescer? Quem cuida daquilo? É para os moradores daquela comunidade se virarem sozinhos?

Existe uma política interna adotada por famílias que querem aparentar o que não são, e que só alteram a rotina quando vem visita em casa. Colocam os melhores talheres, podam a grama do jardim e tentam esconder como realmente vivem. Este modelo administrativo nos dá uma noção bem clara de como gastar pouco e ao ser visitado aparentar manutenção dispendiosa e louvável. É um truque.

Não é de tudo ruim e as vezes acho até necessário, mas há setores que esta estratégia política não funciona.

Quem sou eu para dizer o que deve ou não ser feito. É claro que gostaria de ver tudo funcionando direito. Torcer pelo time de Poxoréu no futebol, ver algum cantor de nossa cidade gravando CD e fazendo show, sendo reconhecido a nível ao menos estadual. Algum grupo de dança, teatro, uma banda. O lançamento de livros dos nossos poetas.

Coisas esquecidas ou substituídas pelo mínimo aceitável.

Quem irá nos ouvir agora? Se fosse possível já não teria sido feito? Porque não foi feito antes???

Fala-se em turismo em Poxoréu. Devido as suas riquezas naturais, paisagens e todo o bla bla bla típico de quem quer ganhar dinheiro com a vinda de pessoas pra cá.

Em minha pobre opinião, a monopolização da venda de produtos dentro da área do evento gera lucro apenas para um grupo seleto de pessoas. Deixando os demais comerciantes chupando o dedo e vendo a multidão passando enfrente seu estabelecimento. Em comentários diversos ouve-se dizer que a cidade está evoluindo etc. Pergunto: O que mudou após todas as iniciativas realizadas? Quem teve condições de investir em melhorias para sua empresa a não ser quem se beneficiou diretamente do evento?

Outra coisa... a estratégia do "CACHORRO FAMINTO". Está dando certo mas causa frustração nas pessoas. Para quem não sabe, esta manipulação social consiste em não promover nada na cidade que possa divertir as pessoas durante um longo período. Então quando for realizar algo outra vez certamente contará com o entusiasmo de todos. Ninguém vai querer perder uma oportunidade rara de se divertir. Semelhante a um cachorro que você mantém preso e não o alimenta por algum tempo, quando você oferece comida ele sai doido e faminto não rejeita nada.

Os patrocínios com certeza já tem destino certo e nem de longe serão para quem não foi correligionário. Isto é uma vergonha. A soma do que é de todos dividida para alguns. Acaso ficarei isento de minhas contas de água? Luz? Telefone? E outros impostos? Claro que não. Mas mesmo assim o ano de 2009 será o ano do "NÃO","NÃO TEM COMO" e outras desculpas esfarrapadas. Em resumo: mais 04 anos sem pingar uma gota na boca.

Mesmo com as mentiras publicadas por aí, enganando e mascarando a realidade vivida pelos excluídos, nossa missão agora toma um novo rumo. Fazer com que as pessoas saibam que em Poxoréu existem dois mundos diferentes. O paraíso é uma ilusão na cabeça de alguns que por ter o mínimo de conforto se acham no direito de ignorar as coisas ruins que acontecem aos demais. Enquanto não são atingidos pela fome e a miséria, criam suas fantasias e alimentam o mundinho particular e seleto onde tudo está bem, é assim que é bom.

No outro mundo, se é que pode se falar assim, impera o desemprego, o desespero de ver os filhos passando falta das coisas em casa. A incerteza de um futuro confiado a Deus, mas quem sofre as conseqüências somos nós.

Poderia ser melhor? Existe alguma idéia de igualdade presente na cabeça de alguém que possa realmente mudar isto o que acontece hoje? É possível acreditar que existe vida em outro planeta?

Acorda Poxoréu, sua grandeza não se resume às curtas temporadas onde os forasteiros se aproveitam de seus encantos para passar o tempo e apreciar a paisagem.

As mãos que te sufocam e te exploram não são capazes de ofuscar o brilho dessa gente valorosa e honrada que permeia os recantos mais humildes deste solo amado.

Um dia quem sabe triunfaremos juntos e gozaremos de uma alegria sem par, onde as mudanças realmente possam ser efetuadas. Ao contrário das falsas promessas hora esquecidas, porém guardadas em alguns CD's espalhados por aí. E as publicações não mais serão de engano e provocações e sim de verdades do bem. Neste dia triunfante, teus caminhos nobre Poxoréu, serão guiados por mãos firmes e não por passos vacilantes e trôpegos. É lamentável perceber que este hino de glória não pode ser elevado às alturas por enquanto.

Ao que tudo se espera e nada pode, a si basta o sacrifício de ver exauridas as forças e o pouco do feito que prometera.

Klypterosforme é o pseudônimo do autor do artigo acima e membro do Cifra Club. Fonte: http://forum.cifraclub.terra.com.br/forum/11/200741/

Para ler outros artigos de mesma autoria clique nos links abaixo:

  • Eleições 2008 Poxoréu - MT
  • Querida Jane 11 palavras - Poxoréu
  • Poxoréu - Posse de prefeito e o protesto 


  • Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 20:04
    [] [envie esta mensagem] []



    Foguetórios

    ERA SÓ PARA "CHATEAR"

    João Moreira Barros

    Já dissemos das qualidades do ex-deputado Rachid Mamed. Incapaz de um ato de hostilidade contra seus adversários políticos. 

    Por mais de uma vez estivemos em Poxoréu, integrando caravanas da ex-UDN. Nunca, ao que se saiba, Rachid criou o menor problema à realização dos nossos comícios, que eram animados, uma razão para o adversário "torpedeá-los". 

    Não obstante, ele lançava mão de um expediente até pitoresco. Havia lá um velho que atendia pelo apelido de "Monopólio". Todo mundo chamava-o por esse nome e ele atendia sem o menor enfado. Era popular e um ferrenho pessedista, daquele tipo que cumpria ordem superior sem pestanejar. 

    Acontece que o Rachid não era chefe para dar ordens absurdas. Apenas lançava mão do "Monopólio", fazendo-o soltar foguetões, desses de "São Benedito", tão nossos conhecidos, com aqueles rabões e umas bombas de "acordar defunto". O objetivo era "chatear" os udenistas. Somente. 

    (O editor do Blog pede licença ao leitor para registrar que rajada de fogos faz parte da tradição secular nas festas populares de Cuiabá, incluindo a  de São Benedito. Como registra o autor, essa prática cultural também aportou em Poxoréu, notadamente nos festejos de São João Batista, nos comícios e quando o garimpeiro "bambura" - encontra um diamante de grande valor. Recentemente, de forma lamentável, essa manifestação cultural sofreu represália por parte de algumas autoridades alienígenas, gente culta, de passagem temporária pela cidade, desconhecedoras da história, da cultura e da tradição do "povo bárbaro". Em 2008, motivado pelo ano eleitoral, o foguetório voltou, para alegria do Júnior Albertino, Maezinha Sodré e tantos outros. Voltemos ao texto de João Moreira.)

    "Monopólio" subia em um banquinho, bem no cruzamento das principais ruas de Poxoréu e, após um discursinho, que acabava sempre com o indefectível "Viva o Marechal Dutra", atacava o foguetão que ribombava pelos céus poxoreano, sob os aplausos da pequena multidão de garotos. 

    Enquanto isso, os componentes da caravana udenista, desassossegados, se punham a perguntar se o Rachid iria realizar também um comício pessedista. 

    Mas, o João Freira, conhecedor profundo do Rachid e seu amigo, embora adversários políticos, afirmava, categoricamente:

    - Não. Rachid não é homem para isso. Ele manda soltar seus foguetões apenas para "chatear".

     (Transcrito do livro "O Lado Pitoresco das Eleições", de João Moreira Barros, publicado em 1973, página 19).



    Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 20:53
    [] [envie esta mensagem] []



    Para reflexão

     

     "Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos".

    (Fernando Pessoa)



    Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 20:40
    [] [envie esta mensagem] []



    Encontros do Ano Novo

     

    Família Cavalcante: Alison, Bolinha, mamãe Sílvia e Gizele (papai JB ficou em casa)  

    Socorro e Batista

    Denis e Cristina

    Aceita uma Coca-Cola, Adilson?



    Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 20:25
    [] [envie esta mensagem] []



    Agora é Ronan

     Posse do prefeito Ronan

    O prefeito Ronan Figueiredo (PMDB), tomou posse no início da noite desta quinta-feira, dia 1º de janeiro de 2009, quando recebeu o cargo do ex-prefeito Antonio Rodrigues da Silva. A solenidade foi realizada na quadra esportiva da Escola Municipal Professora Guiomar Maria. 

    Vereador Jailton Xavier, prefeito Ronan Figueiredo, vice-prefeito Osmar Resplandes e vereador Leonidas Barcelos, na solenidade de posse

    Na oportunidade, além da posse de Ronan Figueiredo (PMDB), no cargo de prefeito municipal, Osmar Resplandes (PR), no cargo de vice-prefeito, também foram empossados os vereadores eleitos Edson "Tur" Pereira Figueiredo  (PT), João de Jesus Oliveira "Baco-Baco" (PR), João Joaquim (PR), Jailton Xavier (PP), Jucélio Oliveira Barbosa (DEM), Leônidas Machado Barcelos "Mototaxi"  (PMDB), Miguel Davi de Moraes (PMDB), Ozete Francisco (PP) e Valtércio Teixeira (PP).

    Ex-prefeito Antonio, presidente da Câmara João Jesus, prefeito Ronan, vice Osmar e ex-vice José de Souza

    Conforme previsto pelo BlogPox, não houve surpresa na eleição da mesa diretora da Câmara Municipal: o vereador João Baco-Baco Oliveira (PR) foi eleito presidente. João Joaquim (PR), vice-presidente, Edson Tur Figueiredo, 1º Secretário e Leônidas Mototaxi, 2ª Secretário.

     

    População prestigia a posse do prefeito, vice e vereadores

    Mais de 800 pessoas prestigiaram a solenidade de posse. Ao transmitir o cargo para Ronan Figueiredo, Antonio Rodrigues fez um emocionante discurso, relembrando sua trajetória política, iniciada em 1988, a pedido de seu pai, o valoroso Aureliano Rodrigues da Silva - popular Menino Velho. "Entrei na política pelo desejo de meu pai. Agradeço à Deus, ao meu pai Menino Velho, à minha saudosa mãe Laura e às minhas irmãs e cunhados, à minha esposa, aos meus filhos e aos meus amigos que sempre me apoiaram nessa caminhada. Vou para Rondonópolis participar da administração do prefeito José Carlos do Pátio, mais estarei à disposição do prefeito Ronan e do povo de Poxoréu", afirmou o ex-prefeito.

    Prefeito Ronan Figueiredo

    Em seu pronunciamento, o novo prefeito Ronan solicitou apoio dos novos vereadores, conclamando a classe política e o povo para superar os desafios pós-eleitoral.  "Sempre tive fé em Deus, na Justiça e no povo que me escolheu para ser o prefeito de minha cidade. Estou aqui para ser o prefeito e trabalhar em benefício de todos. A campanha eleitoral terminou: serei o prefeito do 15 e do 11. Quero a união de todos os poxoreenses e todos as pessoas que escolheram essa terra para viver", emocionou Ronan Figueiredo.

    (Batistão, com fotos de Duda Sampaio)



    Escrito por autor acima[poxoreo@uol.com.br às 10:50
    [] [envie esta mensagem] []



    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


    Histórico
      Outros sites
      CONHEÇA POXORÉU I
      CONHEÇA POXORÉU II
      CONHEÇA POXORÉU III
      Conheça Poxoréu IV
      Passeio aéreo sobre Poxoréu
      UPE União Poxorense de Escritores
      BLOG DO CENTRO JUVENIL
      PREFEITURA DE POXOREU
      Poxoréu no Portal Mato Grosso
      Blog Só em Poxoréu Mesmo
      BLOG IZAIAS RESPLANDES
      Blog do Jean: Amada e Doce Poxoréo
      Conexão Teen Poxoréu
      Agitos da Cidade Poxoréu
      PoxDigital
      BLOG DO NIDES
      HOSPITAL SÃO JOÃO BATISTA
      ALFREDO MENEZES
      A TRIBUNA
      RÁDIO GAZETA FM Poxoréu
      A GAZETA
      DIARIO DE CUIABA
      FOLHA DO ESTADO
      1ª HORA
      REVISTA ISTOÉ
      COMBATE A CORRUPÇAO
      REVISTA RDM MT
      O DIARIO, de Primavera
      JC Tur - Poxoreu na Foto
      BIBLIOTECA VIRTUAL
      ELEIÇÕES Resultados 1996 a 2010
      Poxoréu Resultado Eleições 2010
      LISTA TELEFONE TELELISTA
      RD NEWS MT
      CONCURSOS PUBLICOS
      LEGISLAÇÃO MUNICIPAL POXORÉU
      GALERIA DE FOTOS Poxoréu
      GOOGLE NEWS
      AÇÕES Bovespa Infomoney
      História de Poxoréu
      TV CENTRO AMÉRICA
      Recanto das Letras - Izaias Resplandes
      SINOPSE Jornais do Brasil
      Revista VEJA
      Jornal Nacional da Globo
      Band News TV
      Poxoréu - Dados, Estatística
      Notícias: Poxoréu na Mídia
      TV online - Globo, SBT, Band etc
      Veja os Encontros de Violeiros em Poxoréu
      Educar Para CRESCER
      Videos do 7º Encontro Violeiros
      VIDEOS POXORÉU NO YOUTUBE
      PREVISÃO TEMPO Poxoréu
      Fotos de Poxoréu no Google
      TV, Filmes, Futebol ao Vivo e Seriados
      TCE - Prestaçãp de Contas Poxoréu
      ASSEMP Sindicato dos Servidores Públicos de Poxoréu
      Músicas de Aurélio Miranda
      REFORMA ORTOGRÁFICA: Minivocabulário
      Site Aurelio Miranda
      Escola Poxoréo
      Escola Pe. Cesar Albisetti
      Educar para Crescer
      Guia do Estudante